O e-mail

Um homem que estava desempregado, entra num concurso da Microsoft para ser faxineiro. O Gerente de RH (Recursos Humanos) o entrevista, faz um teste (varrer o chão) e lhe diz:
`O serviço é seu`; me dê seu e-mail e eu lhe enviarei a ficha pra preencher, e a data e hora em que deverá se apresentar para o serviço.` 
O homem, desesperado, responde que não tem computador, e muito menos, e-mail. O Gerente de RH, disse que lamenta, mas se não tiver e-mail, quer dizer que virtualmente não existe, e, como não existe, não pode ter o trabalho.
O homem sai desesperado, sem saber o que fazer; somente tem dez reais no bolso. Então decide ir ao supermercado e comprar uma caixa de 10 quilos de tomates. Bate de porta em porta vendendo os tomates a quilo, e, em menos de duas horas, tinha conseguido duplicar o capital. Repete a operação mais três vezes e volta a casa com 60 reais. Então, ele verifica que podia sobreviver dessa maneira, sai de casa cada dia mais cedo e volta a casa mais tarde, e assim triplica ou quadruplica o dinheiro a cada dia. Pouco tempo depois, compra uma Kombi, depois troca por um caminhão e pouco tempo depois chega a ter uma pequena frota de veículos para distribuição. Passados 5 anos, o homem é dono de uma das maiores distribuidoras de alimentos do Brasil. 
Pensando no futuro da sua família, decide fazer um seguro de vida. Chama um corretor, acerta um plano e quando a conversa acaba, o corretor lhe pede o e-mail para enviar a proposta. O homem disse que não tem e-mail. Curioso, o corretor lhe disse: `Você não tem e-mail e chegou a construir este patrimônio, imagine o que você seria se tivesse e-mail!`. O homem pensa e responde: `Seria faxineiro da Microsoft!!`

Moral da história:
1) A Internet pode facilitar, mas não soluciona sua vida.
2) Se você quer ser faxineiro da Microsoft, procure ter um e-mail.
3) Se você não tem e-mail e trabalha muito, pode prosperar.

12:57 07/01/2015Admin



Enquete

No Brasil a cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio. Em todo mundo ele mata mais do que as guerras. Em sua opinião, quais são os fatores que mais contribuem para esta triste realidade?